Prevenir Meningite e Quais as Suas Consequências

Meningite é uma doença caracterizada pela alteração/inflamação das meninges ou seja é a inflamação de duas membranas que cobrem o cérebro.  A meningite surge devido à activação dos micróbios que geralmente se encontram estagnados durante algum tempo sem demonstrar quaisquer tipos de sintomas.

Estes geralmente encontram-se alojados na garganta, no nariz, nas vias respiratórias, na garganta, nos intestinos, na pele, entre outros.

Geralmente os sintomas desta doença dependem directamente da idade da pessoa, bem como do seu agente gerador. Numa criança de idade mais avançada ou num adulto, esta doença manifesta-se de uma forma bastante agressiva, provocando febre, dores de cabeça, aversão à luz e vómitos, por sua vez se esta doença se desenvolver no primeiro ano de vida de uma criança poderá originar febre, irritabilidade, vómitos, convulsões e palidez, podendo em casos mais graves aparecer lesões cutâneas, dores articulares, dores gastrointestinais, entre outras.

Como prevenir a meningite

Essencialmente a prevenção da meningite resume-se maioritariamente à prevenção de surtos, podendo esta também prevenir-se através da administração de medicamentos que atuam de forma a eliminar a bactéria da garganta das pessoas contagiadas.

O tratamento das infecções respiratórias e a sua realização atempadamente são muito importantes para a diminuição de potenciais infecções, no entanto são as vacinas o tratamento mais simples, eficaz e seguro na prevenção da maior parte das meningites.

Consequências na meningite

A meningite pode ser caracterizada como meningite viral ou meningite bacteriana, relativamente às sequelas sabe-se que as meningites de carácter viral não apresentam quaisquer complicações, por sua vez a meningite de carácter bacteriano poderá deixar algumas sequelas, tais como alterações neurológicas, convulsões entre outras.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*