O Que é a Homeopatia

O princípio de que «se pode curar algo com algo semelhante» é uma das pedras angulares da homeopatia. Pensa-se que os remédios aceleram o processo de cura natural do organismo. Pelo contrário, a medicina convencional ocidental, que tende a assumir uma abordagem mais combativa, procura eliminar a causa das doenças destruindo, por exemplo, as bactérias.


O que é a Homeopatia – Significado

A homeopatia foi fundada pelo Dr. Samuel Hahnemann (1788-1843), um médico alemão que publicou o seu primeiro artigo em 1796. Intrigado com o uso de quinina no tratamento da malária, tomou uma dose e descobriu que isso provocava tremores, suores e febre — os sintomas clássicos da malária. Deduziu que os sintomas da doença eram o mecanismo de cura do organismo e assim, ao dar medicamentos que produzem os mesmos sintomas, pode chegar-se à recuperação.

Decidiu então testar o arsénio, a beladona e o mercúrio em si próprio e, ao observar os sintomas provocados por cada uma dessas substâncias, fê-las equivaler a doenças específicas. Outros testes pareceram confirmar que um remédio ajudaria a curar um determinado estado com o qual partilhasse os sintomas.

A validade desta teoria é ainda discutível, mas os homeopatas acreditam que os remédios fazem que os mecanismos naturais de cura do organismo ultrapassem a doença. Crê-se igualmente que quanto mais fraco (mais diluído) for o remédio, mais potente ele é.

Tratamento Homeopático

A base da homeopatia e do tratamento homeopático é a utilização de uma dose muito diluída de uma substância que, se dada a uma pessoa em boa forma e saudável, causa sintomas semelhantes aos da doença a ser tratada.

Os medicamentos homeopáticos derivam de compostos vegetais, animais e minerais.


Contudo, um homeopata qualificado prescreve um medicamento mais individualizado baseado num cuidadoso interrogatório sobre a natureza da dor e das várias coisas que podem influenciar a sua frequência e intensidade. A dor resultante de cistite, por exemplo, pode requerer remédios diferentes em doentes diferentes, consoante vários fatores, como o grau e a natureza da dor, se esta ocorre antes ou depois de urinar e se há ou não sangue na urina.

Resultado

Um remédio homeopático que se adapte aos seus sintomas e a outras características individuais, tais como o temperamento ou preferências alimentares, é normalmente mais eficaz no alívio da dor do que um analgésico convencional. Os remédios homeopáticos não causam quaisquer efeitos secundários associados à medicação convencional.

A homeopatia é eficaz no tratamento de vários estados dolorosos, incluindo:

  • Perturbações digestivas
  • Dores de cabeça e enxaquecas
  • Problemas de pele como eczema
  • Síndroma pré-menstrual
  • Doenças articulares, como artrite

Homeopatia medicamentos

Os medicamentos homeopáticos costumam ser vendidos sob a forma de comprimidos para serem dissolvidos debaixo da língua ou como líquido para aplicar sobre a língua.

As fontes desses medicamentos são diversas. Alguns, como a pulsatila, são feitos de plantas; outros, como a silícia, são feitos de substâncias inorgânicas como rochas ou sais minerais.

Os medicamentos homeopáticos são produzidos diluindo repetidamente a componente ativa original, processo conhecido como dinamização ou potencialização. Cada potência sucessiva é representada por um número. Quanto maior for esse número, mais potente o remédio.

Ainda não existe uma explicação definitiva de como os remédios homeopáticos reduzem a inflamação ou aliviam a dor. A quantidade do ingrediente ativo num remédio é tão reduzida que não é possível detetar vestígios dele. No entanto, a homeopatia obteve muitas vitórias e é aceite em todo o Mundo.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*